terça-feira, 10 de julho de 2007

Esclarecimento

Caríssimos, aqui o Melões quer esclarecer uma coisa. Isto devido a alguns comentários e mails recebidos debloguistas preocupados, assustados, deprimidos, angustiados depois de lerem alguns dos meus textos.

Provavelmente não me sei expressar, ou estes textos, escritos noutras alturas, têm interpretações diferentes – do meu e do vosso lado. Para vocês parecem motivo dos mais tristes e deprimentes sentimentos. Para mim, nada mais são do que motivo de esperança e alegria. São reflexos de uma fase, que contra tudo e contra todos, foi superada, e foi superada, talvez, porque no fundo, nunca deixei de acreditar.

Passei por diferentes fases, negação, raiva, rendição, tristeza, depressão, euforia... estranhamente a que durou mais foi a da euforia, sentia-me especial, escolhido, o novo Cristo pronto a levar com todas as dores do mundo às costas. Mas fazia a minha vida como se não se passasse nada, absolutamente nada, nem sequer me tratava – cada pastilha que tomava, era mais uma recordação do que não queria recordar. Tornei-me hiperactivo. Trabalhava das 8.30 as 18h, depois dava aulas de música, à noite tinha ensaios e concertos, nas horas livres escrevia, lia, compunha, pintava,... não me dava tempo e sentia-me bem mentalmente, mal fisicamente e inconstante emocionalmente.

Um dia depois de ver que estava a ser um egoísta, egocêntrico, estúpido mesmo, porque vi a preocupação na cara dos meus pais, da minha irmã, dos meus amigos, decidi lutar... aí nasceu o músico guerreiro, peguei num saco com roupa, disse que ia de férias e lá me internei, fiz dos piores testes mas sentia-me confortável, acima de tudo acreditava. Uma noite, após um tratamento de choque, tudo colapsou. Não vou contar reacções médicas, ou as reacções extremas a que o meu corpo ficou sujeito. Via a cara de aflição dos enfermeiros da noite, mas eu, eu estava calmo, dizia para mim, Esta reacção vai passar... e passou. Adormeci.

Na manhã seguinte a minha médica, a minha adorada médica, entrou com um sorriso de orelha a orelha. Nunca o esqueço. Estava feliz porque vira uma reacção que até então conhecera de livros. E eu, então, nasci de novo.

Agora digam-me, como pode ser isto motivo de preocupação, medo, depressão ou angústia?

Não, é motivo de esperança, alegria e muita, não a alegria eufórica de uma noite de S.João ou de uma marcha popular. É uma alegria profunda e serena, solene mesmo, de um Gloria da missa em Si menor, ou melhor, a reflexão e provocação do requiem de Brahms. Não é mais o Dies Irae ou o Rex, ou mesmo o Lacrimosa, e antes o “Bleib bei uns” de Rheinberger, o “Verleih uns Frieden” de Mendelssohn...
Lutei com as minhas armas, acreditei, no fundo nunca desisti, e ri para o mundo quando ele se ria de mim. Acreditei que estava na altura de vos mostrar como era por duas coisas – uma para exorcizar o meu passado e outra para que quem passe por momentos difíceis, perceba que não está só, que pode haver uma luz ao fundo do túnel, ainda que nos digam que não.

16 comentários:

Diabba disse...

Eu não estou preocupada contigo. Agora estás feliz, e eu vivo do agora, não do ontem, nem do amanhã!
Mas que ando curiosissima... lá isso ando!

beijos d'enxofre

AEnima disse...

Meloes,

Acho que um dia ainda vais ganhar coragem e publicamente assumir essa tua luta... vais dar esperanca a tantos, es um exemplo. Tu, so por existires, es uma dadiva 'a humanidade! Se escreveres um livro, serei das primeiras na fila da fnac :)

E nao estou preocuapda contigo... fico feliz por te ouvir falar e matar assim com as palavras e o tempo os demonios do passado.

Es um grande homem. So ainda nao te apercebeste disso na sua totalidade.

Beijocas grandes e um abraco apertado.

Pitucha disse...

Tenho que admitir que não percebi muito do que dizes! Mas dizes que tudo acabou bem.
Óptimo. Isso é que conta.
Beijos

Tuxa disse...

Todas as lutas que nao nos vencem tornam-nos mais fortes. Esta frase tornou-se chavao por uma razao... es um exemplo de persistencia e coragem, nao tenho pena nenhuma de ti, fico feliz por estares a percorrer o teu caminho com as tuas armas e encontrares o teu caminho aos poucos. Isso e o mais importante...

Melões Melodia disse...

Diabba - nao ha nada que possa dizer que te possa ajudar na tua curiosidade. Sei que a carisima Aenima gostava que eu lancasse tudo aos quatro ventos, mas nao posso, pelo menos por agora e ainda menos neste canto. ainda e necessario alguns passos que so podem ser dados se nao houver demasiado ruido a volta.
Beijos

Aenima - Rapariga, que me deixas sei la como com tantos epitetos. A unica coisa que fiz foi existir, acreditar, associado a muita sorte. E sim acho que um dia que decida assumir publicamente a minha luta, vou escrever sobre ela, alias nem e preciso porque ja o tenho feito, nao para publicar, pelo menos nao escrevi para isso. Por ca vou fazendo o que posso, ja tenho marcado para daqui a umas 3 semanas aquele exame de que falei ha umas semanas atras. E apesar do silencio me ser confortavel tambem me e pedido.
Beijocas

Pitucha - pode-se escrever pouco e dizer tudo. Realmente isso e o que conta.
Beijos

Tuxa - Acharia estranho alguem ter pena de mim. Nao se pode ter pena de quem recebeu o melhor premio que pode haver, um cheque em branco passado pelo destino, quero e poder ser capaz de o utilizar da melhor das formas, sem perder nocao que o cheque nao e so meu.
Beijos

AEnima disse...

valha-me Deus, como ando eu destreinada da lingua portuguesa!... Acreditas que tive que ir ao dicionario ver o que significa epiteto???

Rubrica Brasil disse...

Pela sua luz.

Ao musico guerreiro

Melões Melodia disse...

Aenima - e o mal de estarmos longe de casa, a mim, tambem me passa. pior e quando falo em portugues mas com construcoes espanholas ou inglesas.

Rubrica Brasil - Obrigado
Beijos

Actriz Principal disse...

Yo maior!

Sabes que, a maior parte das vezes, pensamos numa coisa, escrevemos algo um pouco ao lado e somos percebidos ao contrário.
Depois, como leitores, temos tendência para nos identificarmos com o que está escrito e...

Eu própria ando à procura da luz no fundo do túnel e até agora, todas as que tenho visto não passam de comboios a apontar na minha direcção! Mas hei-de encontrar o meu rumo!

Beijo

calamity jane disse...

Sinto que sei. Porque já vi(vi) muito. E (re)conheço aquilo que já vi(vi). Digo-to porque é importante sabermos que não estamos sós. Nos confins do universo existe um estrela. Eu sei que ela está lá e que brilhou para ti hoje.
um beijo

caditonuno disse...

ainda bem que só te "conheço" assim desta forma, aberto, constante nas palavras (e actos), lutador, com graça e despreocupado.

o que lá vai já passou, por isso nao penses nesta fase. quando ela voltar pra assombrar é só ires à luta com ela e afastá-la dos teus pensamentos.

bom resto de f-d-s.

Melões Melodia disse...

Actriz - isso nem parece teu. usa essas luzes que vao na tua direccao para que te iluminem o caminho. De resto, tens que me fazer um update das novidades.
beijos

Calamity - hmmm, espero que o que tenhas visto, ou vivido tenha tido o mesmo tipo de resultados. E espero que a estrela que brilhou para mim, brevemente brilhe para os outros. Beijos

Caditonuno - tenho que pensar. Vomo disse fez-me bem a arrogancia e a "mania". Foi uma forma dura de aprender, mas nao me queixo dela. Ultrapasso-a. E espero que nao volte, dizem que e muita coincidencia um raio cair das vezes no mesmo lugar.
Abraco

chiqui disse...

Querido Michael,

acabada de regressar da patria mae, venho fazer-te uma visita e encontro este post. muito intenso, muito teu. A sensacao de renascer, de sobreviver a experiencias negativase inegualavel. E tu sabes sempre explica-lo tao bem...
P.S.
tive saudades tuas ;))

Melões Melodia disse...

Chiqui
Espero que tenhas aproveitado bem o teu Alentejo e o nosso Portugal.
Fico contente por saber que estas de volta.
Beijos

Teresa disse...

Apesar de não te conhecer nem ter pistas, subscrevo as palavras da AEnima.

E agora sou eu a perguntar: por onde andas? Tirando as respostas aos comentários, claro...

Beijo.

Melões Melodia disse...

Teresa - ando muito ocupadito e com muito que fazer. Tive ca amigos estes dias, amanha vou para o Porto e para a semana para Madrid, alem do trabalho acumulado e umas quantas coisitas que quero estudar e analisar.
Tenho ideias sobre algumas coisas que quero escrever, falta-me o tempo e a disposicao.
Beijos