segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Bloguices

Às vezes pergunto-me porque é que as pessoas têm blogues, porque se dão a conhecer, se é que se dão a conhecer, de uma forma pública e exposta, em vez de partilharem estas ideias ou sentimentos com os amigos à mesa do café.

Muitos são diários, daqueles à moda antiga que todas as meninas tinham, em que escreviam os seus amores e desamores, as aventuras e desventuras, tornados públicos.
Há os blogues daqueles que querem ser o que não são e por isso criam um personagem perfeito, belo, tolerante, frontal, activo ou lutador
… é que nisto de não dar a cara, qual exercício de psicologia, se pode entender muita coisa.
Também os há daqueles que mostram o que realmente são, quando levam uma vida totalmente diferente e onde se desafogam dos pecados desta vida
Há os sociais, os científicos, de opinião e temáticos.
Há os da arte, porque a arte só serve alguns, quando, no fundo somos todos arte.
Há os que querem ser um livro
Há os que vendem sexo, os que dão sexo, os que só falam de sexo como há os que falam de crenças, religiões, que vendem ou dão a salvação.

Há os politicamente incorrectos e os incorrectos que defendem perversões ou desvios, como a racismo ou a homofobia,
Há, no entanto, os que os defendem com unhas e dentes.

Também há os da cara destapada, de gente só ou famosa, de gente triste ou feliz, que só quer gritar ao mundo: “Estou aqui!” ou porque o mundo os esquece, ou porque os trata mal, ou ainda porque realmente estão aqui e querem somente partilhar…

Mas quando revejo tudo isto, não sei onde cai o meu.

Não acredito, no entanto, que um blog é mais uma ferramenta que nos afasta das pessoas reais e nos torna socialmente isolados.

E fico feliz quando vejo comentários no que vou escrevendo porque partilho o meu mundo com ainda mais gente, ou simplesmente, tenho opiniões isentas de qualquer ruído externo.

E se metade do que leio é mentira, também será metade do que ouço.


Depois de ler este texto, parece-me desarticulado, sem continuidade, em que as ideias não se desenvolvem, mas foi assim que o senti, e que o escrevi ao correr da pena

21 comentários:

chiqui disse...

No meu caso comecou porque nao posso contar pessoalmente estas futilidades, estes meus pequenos episodios mundanos aos amigos.
Outra grande razao e o facto de poder escrever em portugues regularmente, o que me estava a fazer muita falta e me da um prazer enorme. Ou porque me faz bem ao ego acreditar que existem pessoas que gostam de ler o que eu escrevo. Ou simplesmente porque me da prazer. Mesmo que ninguem leia.

Quanto aos exageros acerca daquilo que se escreve, leio muitas criticas em diversos blogs. Parece-me um pouco redutor esse tipo de criticas, para nao dizer mesmo ridiculo.

Porque o que se escreve nos blogs sao textos (com o sem qualidade literaria)... mas apenas isso, P-A-L-A-V-R-A-S.
E nas palavras pode por-se tanta coisa. E importante saber escrever. Mas penso que SABER LER nas entrelinhas tambem pode ser uma grande virtude.
bjos

AEnima disse...

Sinceramente, o teu, assim como o meu e o de outros como nos, parece-me o tipico diario do emigra. Nao porque seja um diario e nao porque conta as coisas que se passam noutros paises, mas porque, ja que estamos afastados da familia e dos amigos mais queridos, sentimos a falta de alguem proximo com quem desabafar trivialidades... e pimba, toca a escrever. Nao sei se sentes isso... eu sinto um pouco. Indigno-me com o que vejo nas noticias, mas nao tenho ninguem ao lado no sofa com quem mandar vir e pimba, escrevo. Tenho saudades disto o daquilo, pimba, escrevo. Penso em coisas que gostava de partilhar e... onde esta a rita? onde esta a minha irma? longe... pimba, escrevo. Fica uma miscelania de coisas... como a nossa vida e'.

Beijoca

Diabba disse...

Eu gosto do teu meloal!

Umas vezes escreves sobre as tuas emoções, outras sobre o que lês por aí, outras sobre o que vês... mas sempre sobre ti.

Gosto de ti.

beijos d'enxofre

125_azul disse...

O meu deram-me de presente, pronto a desfrutar e eu fiquei feliz: com ele "conheci" outras pessoas com as quais me preocupo, por quem torço, por quem procuro quando estou e de quem sinto falta quando não estou.
Não é falta de amigos reais, é uma experiência em que contam sentidos que nem sempre estão despertos nas relações olhos-nos-olhos.
E o teu texto explica isso mesmo...
Beijinhos

Melões Melodia disse...

Chiqui - Como diz a aenima, nos temos o tipico diario do Emigra, sem tema especifico... escrevemos o que nos da na real gana por varias razoes - nao estao aqui os amigos ou a familia, nao o fazemos em portugues e por isso e forma de o praticar, ... mas o que interessa e que o fazemos e se mais alguem, que nunca se haveria de cruzar na minha vida se cruza e manda umas bocas ou tem umas opinioes, e sempre mais um ponto de vista (que e sempre benvindo).
Beijos

Aenima - E isso tudo, sem tirar nem por... diario do emigra, pois e faltava-me essa: na mouche!
Beijos

Diabba - Depois do que disse a Aenima, ja nao posso acrescentar mais nada... e sobre mim, sim, sempre... porque penso numa coisa, nao posso desabafar com ninguem e Pimba. E fico muito contente de que gostes... tu da-lhe na fruta que eu dou-lhe no pecado
Beijos

Azulinha - ja com a cara de sempre! O meu, apesar de nao ser uma oferta foi quase, criaram-me um nome, para comentar criei um profile e vai dai...
E sim, comigo tambem nao e falta de amigos reais, olha logo eu que estou sempre disponivel para um jantar, um cafe ou um copito, ou um cinemita ou um concerto, ou uma peca de teatro, mas conheces pessoas de outros meios, com outras ideias e em que a intuicao se torna mais forte do que o olhar - e o que eu gosto de ler nos olhos...
Beijos

Ck in UK disse...

ia responder, mas acho q vai dar post

Melões Melodia disse...

Cilinha - como bem entenderes

Actriz Principal disse...

E eu estou com a Cilnha, ia responder, mas acho que vai dar post...

woman feelings disse...

E por que é preciso sorrir á vida...Danças?... :)))

amigona avó e a neta princesa disse...

Pois eu também gosto muito de ter "conhecido" e sinto-me muito bem aqui! Para mim o blog tem que ser verdade não tendo eu que contar tudo...só o que me vai apetecendo...fica bem amigo...

AEnima disse...

ehehehe... obrigado. Ja reparaste como nos acabamos por ler mais e nos sentir bem a ler "diarios" de outros emigras? Ha ali uma onda, um sentimento, subjacente, que nos une de alguma maneira. Acho que te vou chamar de compadre... as 4 cangalheiras e o compadre :)

Diabba disse...

Ele pode ser teu compadre, o que tu quiseres, mas continua a ser Coveiro do Apocalipse!! grunffff andam sp a trocar de nome ao melão, qlqr dia não sabe se é casca branca, se é casca de carvalho!!

beijos enxofrados

AEnima disse...

Entao nao era vigario????

geocrusoe disse...

Interessante reflectirmos porque se tem um blog. Criei-o acidentalmente, pretendia participar num outro, mas criei um novo e uma nova conta, depois moldei-o temperei-o com as especiarias ao meu gosto, comecei a servi-lo tal como um artista expõe o seu trabalho, viciei-me pelos contactos que estabeleci, pelos comentários e cá estou para o que der e vier. Como gosto do que aqui desabafa, venho cá enquanto me sentir confortável e bem-vindo... talvez porque nunca deixei de ser também um emigrante na terra que cresci

Melões Melodia disse...

Actriz- ja li o teu post. ja comentarei
beijos

Woman feelings - sempre

Amigona - nem esperamos que se conte tudo. E mais um ponto de desabafo e partilha de ideias. Como ja disse aqui, e bom conhecer outros pontos de vista sobre as nossas ideias, isentas porque nao nos conhecem, e bom saber que podemos ajudar alguem com as nossas experiencias passadas, ou que alguem nos pode ajudar. Afinal porque e que, se podemos conhecer mais, nos havemos de cingir ao restrito grupo de amigos da mesa do cafe?

Melões Melodia disse...

Aenima - claro, afinal temos uma coisa muito forte em comum, comadre cangalheira emigrada.
beijos

Diabba - Tens razao, ora e vigario, embalsamador, coveiro, compadre... mas quanto a casca, sei bem de qual sou feito ;-)
Beijos

Aenima 2 - pois acho que a vossa ultima votacao tinha decidido coveiro, mas voces decidem, eu aqui nao mando nada, que quem se mete com mulheres, leva.
Beijos

Geocrusoe - Sempre bem vindo. O geocrusoe tambem me desperta curiosidade. Confesso que entendo muito pouco de geologia, mas os textos estao tao bem estruturados que creio que ate um grande leigo como eu, que nunca se interessou muito por geologia, o leia regularmente. o que me vale e que sou muito curioso.
Um abraco

Susete Evaristo disse...

E há os outros os que já não são mas que já foram emigras e que compreendem bem a necessidade de ler, escrever e ouvir a nossa lingua. Era o que me acontecia em Paris quando lá vivi. Se no metro ou noutro transporte alguem me observasse diria que era uma curiosa, a escutar conversas alheias, mas quem percebesse o que me ia na alma (saudades da minha terra) veria que essa minha atitude só acontecia quando ouvia a língua portuguesa. Um abraço

Sophiamar disse...

Um blog � uma porta aberta para a vida. Mais uma porta com tudo quanto a vida tem de bom e de mau. O caminho que eu quero percorrer � o da verdade, da amizade, da alegria, da solidariedade.n�o tenho defeitos? Se tenho! Tantos!
Tentarei ser melhor em cada dia.
Beijinhos

Melões Melodia disse...

Susete - Bem vinda. tambem, quando escuto uma conversa em portugues fico logo de orelha afiada, temos essa necessidade enorme de sentir que nao perdemos a nossa identidade cultural.
Um abraco

Sophiamar - defeitos temos todos, como todos temos direito de escolher os caminhos por ande andamos. As vezes podemo-nos enganar, mas o que interessa e que estejamos bem connosco e com os outros.
Beijos

Anónimo disse...

Falar dos diários a que se dá o nome de blog,pessoalmente não posso falar porque não tenho nenhum,já pensei fazer um,mas, é preciso ter muita paciência para aturar tanto pessoal com ideias diferentes,responder a todos dar carinhos e ainda mais ter a sensibilidade de sentir apesar da falta de contacto real, acalmar as mentes mais sofridas.Tu tens esse dom,e é por isso que eu venho sempre aqui ver as novidades,Escrever só por escrever,acho que é melhor comprar um caderninho e fazer a tal escrita diária.Eu venho precisanente aqui para me dares os carinhos que preciso nem que seja apenas num olá.Depois de várias depressões sentia-me a morrer socialmente e fisicamente,blogar faz-me sentir viva,e por vezes dar a outros também as minhas palavras de solidariedade.Cheguei ontem do meloal e estava lindo e não me esqueci de regar os melões com algumas lágrimas de saudade.Depois conto, ainda estou abalada,de um carinho muito especial de alguém que praticamente está mais para lá do que para cá e me conheceu e me apertou e beijou as minhas maõs com muito amor,são praticamente os últimos pois que quase todos já partiram (estou a falar de um tio muito especial)Beijos tu também és especial e a tua miúda que não tenha ciúmes que o amor pode ser dado de muitas maneiras e a todos aqueles que desejar-mos.FIFI

Melões Melodia disse...

Fifi - nao acredito que nao tenhas nada que contar, afinal, antes de criarmos um blog creio que pensamos todos o mesmo (ou a maioria). Depois vemos que ha pessoas que se interessam e nos nos interessamos por elas.
Gostamos dos comentarios, porque e sinal de que nos "ouviram" e por isso respondo. Porque gosto e respeito as pessoas que me visitam regularmente. E apesar de ser uma porta aberta a toda a gente, so os que se sentem bem ficam continuamente e isso faz-nos sentir bem.
E como ves, depois da tua visita a minha linda cidade, tens a prova que deixares-te ir baixo, morrer socialmente ou fisicamente, e uma estupidez, porque encontraste alguem que se lembra de ti, que gosta de ti, e que por apareceres fizeste-o sentir-se bem e amado... e afinal a vida vale a pena quando podemos fazer os outros sentirem-se bem.
Beijos