quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Do Cambodja à Sibéria

Apesar de ter programado chegar a casa às 16.30 na sexta-feira passada, com a bela história do passaporte, os atrasos de vôos e afins, cheguei a casa a umas belíssimas 23.00.

Lá tinha eu os Pais Melões à espera.
Fomos para casa onde nos esperava um lauto jantar (só para os três) e um bolito com as velas – isto porque o Melões tinha dito à Mãe Meloa no dia do seu aniversário que era inconcebível que não se cantasse o “Parabéns”ou não se soprasse às velas.
Assim sendo, foi tarde mas foi...
Devido à hora tardia do repasto não me acerquei a casa de outro amigo que cumpria anos nesse dia e me tinha convidado para passar por sua casa. Mas mãe é mãe.

Depois de uma larga noite a pôr a conversa em dia, e uma manhã bem dormida o Melões levanta-se no Sábado directamente para a mesa para comer umas espetadas mistas grelhadas pelo Pai Melões que se auto-intitula experto em grelhados. É que isto, no Verão, há que aproveitar o tempo, o terraço e o grelhador.

Café com a Mãe Meloa, voltinha higiénica do costume, ajudar a Mãe Meloa com uns problemitas informáticos, lanche na cervejaria ao lado de casa com os Pais Melões (só o Melões, afiambrou-se a uma Sapateira Recheada) e toca a ir a casa de outra amiga cujo aniversário era no dia seguinte.

Claro, isto de misturar caipirinhas, mojitos e afins tem muito que se lhe diga e até há quem não se lembre como foi parar ao Bela Cruz. No fim da noite, três resistentes tentaram a sua sorte no Indústria. Infelizmente estava fechado e, por isso, casa.

Domingo ao almoço voltámos aos grelhados. Bacalhau assado na brasa com um puré de bacalhau e canela, receita de família, normalmente comido ao almoço em véspera de Natal. Ahhh... que saudades das receitas da Avó! Infelizmente o estômago e o fígado não estavam à altura e lá comi como podia.

Acaba o repasto e decido fazer o check-in online. Introduzo os dados e nada, outra vez e nada, e mais nada.
Ligo para o check-in telefónico e dizem-me:
“-O seu vôo foi cancelado porque falhou ao seu vôo Londres Porto.”
“-E se não vim, então como é que quero regressar a Londres?”
“-Ligue para a central de reservas e veja se conseguem localizar o seu vôo”
(...)

Lá consegui marcar o vôo novamente e fazer o check-in online. Café, volta higiénica, bagagem de mão para evitar problemas com a greve e pés ao caminho de Pedras Rubras.
Entro, compro as “famosíssimas” trufas de vinho do porto que o pessoal do estaminé crê ser a maior iguaria do Porto (e das quais eu nunca tinha ouvido falar) e sento-me ao lado da porta de embarque.

Olho para o lado e vejo uma amiga que ia exactamente no mesmo vôo. Quando olho para o cartão de embarque dela reparo que tinha o mesmo lugar que me estava assignado. Vamos até ao balcão para resolver o embróglio e diz-me o senhor:
“ - Senhor Melões, pedimos muita desculpa pelo incoveniente mas vamos ter que fazer-lhe um up-grade para business” Isto, e mais as dez mil milhas que me deram pelos inconvenientes de cancelarem a reserva e haver atrasos nos vôos.

Provavelmente devia perder o passaporte mais vezes.

Mas quando desço do avião, reparo que se tinham enganado no destino. Depois de mais hora e meia de atraso, em vez de fazer Porto Londres, fiz Cambodja Sibéria. Essa é que é essa.

12 comentários:

Diabba disse...

Afinal acabou bem e, agora aproveita para por a conversa em dia com os deportados! Dizem que há muita gente interessante por aí! hehehehehe

beijo d'enxofre

Anónimo disse...

O clima ai é terrivel ,mas por um acaso já fui ai várias vezes e até apanhei bom tempo,acho que já fui em todas as estações do ano,na passagem do ano é que estava mesmo muito frio e elas todas decotadas e pernas ao leu,essas mulheres devem de ser muito quentes,ou nós as portuguesas somos muito frias.Quanto ao teu fim de semana até foi engraçado,não te faltou nada,até miminhos,Deves repetir,mas,sem esqueceres o passaporte.Beijinhos da FIFI

AEnima disse...

Os meus amigos bem que dizem que querem ir a portugal visitar a terrinha e os monumentos e as coisas lindas que ha para fazer turismo. Eu so penso que, o unico turismo que da para fazer em portugal, e' o culinario mesmo! E claro... se se juntar umas mariscadas na esplanada a uma bela vista de praia ou antiguidades... melhor!

Que povinho o nosso que vive para o "cumbibio" na mesa! Ja reparaste?

Actriz Principal disse...

Estou com a Aenima, o bom mesmo é fazer turismo gastronómico...

Voltas cá no teu aniversário?

Bj

Ck in UK disse...

You and me both, oh pa. que se eu tivesse tomatas ja tava com eles congelados, carago

Melões Melodia disse...

Diabba - acabar bem e uma forma de dizer... isto aqui e mesmo a siberia - por exemplo, agora mesmo estou com os pes gelados. Onde esta o VERAO????
Beijos

FIFI - nunca tive aqui um Verao tao mau como este. Tambem e so o terceiro verao que passo aqui, mas chuva e frio e vento... ve-se gente de botas, sobretudo, cachecol... e o guarda chuva passou a ser uma extensao do nosso corpo. quanto as mulheres, nao sao as daqui que sao mais quentes, sao e mais... bom, deixa la.
O fim de semana foi bom, o passaporte deu-lhe um pouquito mais de sal, so isso.
Beijos

Aenima - eu fui educado no "cumbibio" da mesa. posso passar horas a fio que nao me importo. Posso gostar muito de todos os roteiros turisticos dos sitios onde vou, mas nao ha nada como conhecer as gentes... e isso, nao ha melhor sitio que a mesa.
Beijos

Actriz - so pensamos em comer (hmmm...) Nao, nao vou ai no meu aniversario. Nessa altura vou estar de feeeeeeeeeeriaaaaaaaaaassssssss
beijos

Melões Melodia disse...

Cilinha - o problema e que eu tenho-os, bom, agora devem ser mais umas cerejas... a ver se nao chegam a qualidade de ervilha.
Beijos

geocrusoe disse...

Bem apesar de eu quase considerar o avião como uma carreira de autocarro para os locais de trabalho e após vários valentes sustos, atrasos e cancelamentos, tenho de reconhecer que acumula aventuras entre Porto e Londres. Mas já agora, as trufas de vinho do porto valem a pena ou não? é que eu também nunca ouvi falar... quiçá luto para elas chegarem cá à ilha para as provar.

Melões Melodia disse...

Geocrusoe - acredito que ai o aviao seja bem mais necessario do que ca, principalmente se o trabalho se espalha pelas diversas ilhas. O meu obriga-me a fazer umas viagens pela Europa quase todas as semanas mais os voos regulares para ir a casa. Isto faz com que me tenha que rir destes contratempos senao andava sempre amargurado.
Quanto as trufas, nao as conhecia. Creio que so as vendem no aeroporto Francisco Sa Carneiro na zona dos produtos tipicos. Estranhamente, os meus colegas conhecem-nas e nao me perdoam se vou ao Porto e nao lhes trago uma caixita. Mas tem razao, sao boas, tanto e que eu trago-as, abro a caixa na minha mesa e acabo por comer metade.
Abraco.

Anónimo disse...

És mesmo um glutão,topas a tudo,cuidado,com os anos essas maravilhas passam a ser um martirio,só de olhar ficamos gordos.Bom fim de semana FIFI

chiqui disse...

AVENTURAS devia ser o teu "middle name" :)))

COMER, COMER, COMER... e so nisso que penso antes de ir, quando estou em portugal, e quando volto. E nao ha como nos para saber disfrutar horas sentados a uma mesa. E O "COMBIBIO" ;)

BJOS

Melões Melodia disse...

FIFI - por agora sou um desses afortunados que come tudo mas barriguinha nem vela. Se for como o meu pai ou a avo paterna serei assim ate ser velhinho. Afinal, nem todas as caracteristicas do meloes podem ser mas.
Beijos

Chiqui - mesa sempre!
Beijos