terça-feira, 2 de outubro de 2007

A Mulher e a Igualdade

Há já algum tempo que pensei neste assunto e queria muito escrever sobre ele, mas, como é um tema delicado, a maioria das pessoas que comentam este canto são mulheres, bem como os meus melhores amigos são mulheres, quis pensar bem antes de abrir uma guerra aberta com as senhoras com quem me dou.

Todos sabemos que a cultura judaico-cristã, bem como quase todas as outras sociedades, apagou o papel da mulher, revertendo-a ao papel de mãe e mulher, apesar de tal processo ter começado bem antes quando o homem era caçador e a mulher governava a casa e cuidava dos filhos. Esta divisão foi natural devido às diferenças físicas entre homem e mulher e deu à mulher o importantíssimo papel de educar os futuros homens e mulheres, bem como de governar. Desta forma a mulher tinha, já desde tempos muito remotos, as armas para triunfar sobre os homens porque os educava bem como governava a sua casa e os seus haveres enquanto estes buscavam comida.


Não sou antropólogo e, por isso, não sei porque falhou a mulher nos inícios da História. Talvez a dependência da comida, do trabalho de equipa dos homens para construir casas ou caçar, aliados à sua inferior força física, levou o homem a dominar a mulher.

Com o desenvolvimento das civilizações, este domínio foi crescendo levando a extremos como a irradicação da mulher da vida activa das sociedades. As religiões ajudaram, apesar de, por não poderem extinguir o papel da mulher da vida, criaram figuras mulher e mãe quase tão divinas como os próprios Deuses, como a Virgem, a eterna e consoladora mãe que embala, acolhe e refugia, intercedendo pelas almas junto do Justo Juiz.

Com os seus direitos negados, a mulher começou a lutar, primeiro para trabalhar, depois para votar, mais tarde para dirigir e finalmente para ter justa e igual recompensa. Esta luta brutal e que se arrasta através dos séculos, deixou-nos exemplos de bravura e inteligência da mulher.

A mulher de sucesso tornou-se um marco e exemplo para todas as outras mulheres, e porque para se distinguirem numa sociedade que ainda as discrimina, só as mulheres acima da média triunfam (que me desculpem as outras).


No entanto, esta luta de poder, igual à dos homens ou de qualquer outro animal que habita nesta terra, criou perversões tais como acabar, num grupo significativo de mulheres, com as características de bondade e sensibilidade (maternidade) que até então definia mulher.

Pior ainda, demonstrou ao mundo que as mulheres conseguem ser tão más como os homens e atacam-se umas às outras para obter os seus objectivos. Afinal, a luta por esta igualdade mostrou-nos uma mulher com os mesmos defeitos dos homens mas exponenciados porque, como referi acima, para se distinguirem num mundo de homens, têm que ser melhores no que fazem, mesmo que seja fazer guerra.

E isto é claramente demonstrado pelas mulheres que me rodeiam, que, amores à parte, têm na sua lista de pessoas que as magoaram ou trairam, mulheres. Porque isto nada mais é do que a luta da sobrevivência das espécies e dos genes.

Assim sendo, não acredito que a mulher seja melhor do que o homem (ou vice-versa). Mas acredito honestamente que a repressão leva a grupos fortes onde as pessoas para vencer, têm que superar o grupo governante.

Assim, na minha opinião, no dia em que a mulher esteja em pé de igualdade com o homem, esta poderá finalmente relaxar, e apesar de se tornar naquilo que sempre abominou, porque como não tem que lutar se tornará tão relaxada e preguiçosa como um homem, poderá recuperar a honestidade, a bondade e sensibilidade.

Ou como disse num comentário aqui, no dia em que as mulheres tenham os mesmos direitos que os homens e não sejam reprimidas em relação a eles, deixarão de ser melhores do que eles porque não têm nada a provar. Deixar-se-ão cair na mesma preguiça, incompetência e estupidez. Outros grupos se seguirão, pois lutam pela igualdade (tais como gays e lésbicas, minorias étnicas...) mas estarão condenados ao mesmo, até que mais não restará do que um grupo de gente muito homogénea na sua incompetência e estupidez.

Mas, acima de tudo, um grupo de gente mais feliz porque o sobreviver dará lugar ao viver, e de novo, se poderá deixar sentir.

23 comentários:

125_azul disse...

Tens uma alma muito feminina e este texto prova-o mais uma vez. Feminina no sentido daquilo que todas as almas têm de melhor: ternura, sensibilidade, delicadeza, fidelidade aos afectos.
Caso queiras informações osbre adopção, pede à Ck o meu e-mail particular ou o meu telemovel, posso talves ajudar-te, apesar de todos os excessos e sejam quais tiverem sido as consequências. Beijinho

Melões Melodia disse...

Azulinha - achas mesmo? achas que os homens nao sao capazes de ternura, sensibilidade, delicadeza ou fidelidade aos afectos? Eu nao acho. Tiveram que esconde-los durante muito tempo.
quanto ao resto, ja falaremos.
Beijinho.

DMNY disse...

melões... acho que estas a generalizar. eu tenho o mesmo direito que os homens que me rodeiam. e sinto isso. o resto, e' uma questão de chazinho, de boa educação e formação. somos todos feitos do mesmo, homens e mulheres. so passas por cima do outro de modo duvidoso se te faltarem os bons costumes. e isso não escolhe sexo. so te sentas a sombra da bananeira quando chegas ao topo se fores pouco inteligente. as mulheres já tem os mesmos direitos que os homens em muitas sociedades. e as que sao boas não e' para provarem nada aos homens. as que sao boas, sao boas ate ao fim ;)

Melões Melodia disse...

DMNY - estou a generalizar e tenho consciencia disso. Concordo contigo quando dizes que tens os mesmos direitos que os homens que te rodeiam e nunca disse o contrario no meu texto. So nao concordo quando dizes que ha sociedades onde os direitos sao os mesmos. Se as ha, nao as conheco. E continuo a achar que uma mulher para obter o que quer que seja, tem de lutar muito mais do que um homem. E no caso das facadas nas costas, vejo-as todos os dias no meu competitivo mercado de trabalho como tenho conhecimento delas nas conversas com as minhas amigas. E nao e uma questao de cha, e antes de escrupulos e sobrevivencia.
Beijos

amigona avó e a neta princesa disse...

Gosto do teu texto apesar de ser um tema MUIIIIIITO complexo! Fiquei um pouco atordoada no fim!Não percebo bem as tuas conclusões!
Emtermos históricos tens algumas imprecisões. Quantas sociedades pré-históricas não tiveram a mulher como líder? E hoje, quantas não existem ainda em que isso acontece?
Mas isso será tema para outro dia...beijo amigo e deixa-me aproveitar a net para te dizer que gosto muito deti...

Melões Melodia disse...

Amigona - sei que e complexo, como e uma generalizacao e opiniao. nao e, nem quer ser ciencia. Sei que houve e ha sociedades em que a mulher teve/tem um papel lider. Mas nunca foi a norma.
Quanto a conclusao, deve ser uma. Acredito que caminhamos para a igualdade, acredito que a luta e dificil e muitas vezes suja, que as mulheres tem que ser fortes para a aguentar mas por vezes (e bastantes) se tornam no que mais abominam e fa-las perder parte das suas melhores caracteristicas.
No entanto acredito que quando esta luta acabar, o retirar este peso das costas tera como resultado um regresso as origens em que a sensibilidade perdida para lutar e triunfar, por isso o deixar de sobreviver para voltar a viver.
Uma grande beijoca

Ck in UK disse...

Nao acho que tenhas sido muito controverso. tenho bastante que dizer sobre isto ppor isso vai dar post, que ja estava planeado de qqr maneira sobre os homens....

uma coisa e igualdade de direitos e oportunidades, outra coisa e igualdade 100%... defendo a 1a e nao a 2a. Deus me livre de um dia eu virar homem, cruzes credo!

Melões Melodia disse...

Cilinha - igualdade a 100%? deus nos livre, as mulheres a aparecerem todas por ai de bigode e pelos no peito!!! fora o resto...
sim, claro que e de direitos e oportunidades que falo... e ja agora fico a espera do que tens a dizer sobre a malta (entenda-se nos os gaijos)
Beijos

125_azul disse...

Não, meu lindo, não acho que os homens sejam "brutos" por natureza, expressei-me mal, talvez. O que quis dizer é que tens uma alma com os atributos geralmente associados ao feminino (anima) não necessariamente às mulheres... Beijinhos

125_azul disse...

E agora dei conta que escrevi TALVEZ com S, valha-me Deus! É porque o S está em cima do Z neste teclado e eu estava sem óculos... sou uma chouriça!

Melões Melodia disse...

Azulinha - esclarecido, mas nao 100% de acordo - anima e feminino?. Quanto ao Talvez com S, algumas vezes andamos com os dedos trocados, e olha que eu troco-os mesmo sem ter que usar oculos.
beijos

Diabba disse...

Este post parece uma pescadinha de rabo na boca!

Na verdade o mundo é assim, a vida é assim, o trabalho é assim. Tudo feito de curvas ascendentes e descendentes.

Nunca tive razão de queixa nos meios em que me movi até agora, mas se calhar não sou exemplo eu quando quero alguma coisa vou á luta, mas sem atropelar ninguém! Não sou feliz com a miséria alheia! (ok, não disse isto)

beijos d'enxofre

geocrusoe disse...

Na blogosfera esqueço-me se no outro lado está uma mulher ou um homem, para mim é apenas uma pessoa, mas como no início do texto se chama à atenção que a maioria das pessoas que aqui passam são mulheres, dei mesmo por isso. Qualquer forma concordo que uma mulher para chegar ao topo, por norma, tem de lutar mais neste mundo que ainda é de homens (mas algumas tiveram os seus padrinhos também) e concordo que quanto mais chegarem ao topo mais este mundo se torna mais equitativo e justo. Discordo que a mulher se irá tornar mais relaxada, porque a experiência mostrou-me que quando elas ocupam uma fracção significativa de quadros de topo, gastam muita energia entre elas (estou a ser polémico, mas penso num caso concreto à minhan volta). Por isso julgo que seria interessante descobrir se o relacionamento homem-mulher, homem-homem e mulher-mulher não sofreria alterações significativas que esse mundo de gente mais feliz não se perderia em questiúnculas hoje imprevisíveis. Embora mantenha a minha posição de igualdade de direitos e oportunidades para todos.

Anónimo disse...

Há vàrios tipos de mulheres:As que podem ser independentes e vão luta,porque não têm ninguém,nem família nem marido,nem filhos,essas sim podem lutar e passar a perna aos homens ocupando lugares importantes na sociedade.As que têm um lar com filhos para cuidar e educar essas querem ter a igualdade,mas, nunca a terão,pois que ao serem mães as tornam diferentes,os filhos são uma ocupação a tempo inteiro,e nunca mais na nossa vida temos a nossa cabeça sossegada,ora são as doenças normais das crianças,as noites sempre mal dormidas horas certas para alimentar,aturar as birras conclusão esta também foi uma época muito má da minha vida em que sofri muito no emprego por ter vários colegas homens que me queriam passar a perna,e eu sem cabeça com tanto sono de passar as noites em claro,depois de alguns anos de luta resolvi saír desse emprego,mas foi muito dificil começar de novo,mas, não estou triste nem arrependida porque fiz isto tudo por eles.Soube que aqueles trastes afinal estão a sofrer na pele tudo o que fizeram.Cá se fazem cá se pagam.Chau e viva a mulher que apesar de conseguir fazer tudo que o homem faz,é sempre superior porque pode ser mãe e ele não,Histórias da FIFI

Anónimo disse...

Ainda tenho que dizer mais uma coisa:Relaxadas e preguiçosas nunca,porque ao ser mãe a mulher fica mais atenta,mais cuidada,mais rápida nos actos e nas ideias,e descobrir afinal que a maior paixão da vida delas,são os filhos.Mulheres que nunca foram mães por favor experimentem,é fatigante,mas,belo,nunca seremos como eles,mas, sim melhores e superiores.Desculpa Melão,acho que apesar de não te conhecer,tu pareces ser diferente,beijinhos é que tu colocas temas lixados,isto dava para escrever um livro de cada uma de nós.Vou dormir.Chau.Atenciosamente da marada da FIFI

Melões Melodia disse...

Diabba - Eu acho que a maioria das almas nao e feliz com a miseria alheia, mas ha muita gente que a esquece quando se trata do seu proprio sucesso. Seja homem ou mulher.
beijos

Geocrusoe - Nao digo que a mulher se torna mais relaxada nos dias que correm quando chega ao topo porque esta na mira de muita gente, mas acho que a mulher em geral se tornara mais relaxada um dia que e se atinja a igualdade. Claro, havera sempre os que lutam pelo poder e que passarao por cima de quem quer que seja para triunfar, sejam eles homens ou mulheres.
abraco

Melões Melodia disse...

FiFi - longo comentario, e tambem o mais reaccionario. Sinceramente estava a espera de mais assim como o teu, mas afinal as mulheres que por aqui passam deram-me pouca luta.
Falas do papel de mae, que culpabilizas por nao ajudar a mulher na sua luta pelo sucesso. Nao estou de acordo. Talvez fosse assim ha uns anos, mas hoje, os pais ja nao tem medo de ser apontados se dividem as tarefas, se sao eles a acordar e a cuidar dos filhos.
admito que as mulheres tenham uma diferenca em relancao aos homens enquanto maes, mas no que a maternidade fisica diz respeito, mas isso nao faz delas superiores ou inferiores diferentes.
Assim como a mulher esta a lutar e a chegar ao papel do homem na sociedade em geral, tambem o homem o faz no ambito familiar, onde ainda ha uma clara tendencia a favorecer a mulher quando se trata dos filhos... e basta ler os jornais para ver que tambem aqui, ha muitas mulheres que nao merecem o nome de mae.

beijos

Anónimo disse...

Elas deram pouca luta simplesmente porque ainda devem de ser muito jovens,ou o primeiro caso que apresentei.Continuo a dizer a a mulher vai ser sempre diferente,até podes reparar que quando os casais pensam no divórcio são elas as mais sacrificadas o resto são teorias,de quem ainda não passou por elas,os anos passam e vai ser sempre igual,não tenho que me lastimar,cá em casa sempre dividimos as tarefas,só que algumas são mesmo de mulher,com os anos vais ver que isto é a pura verdade,gosto desta luta,não sei como é que se pode responder a uma coisa destas apenas com tão poucas palavras.Beijinhos,Qual é o proximo tema?Tenho que preparar o discurso.A FIFI refilona

Melões Melodia disse...

FiFi - pois conheco casos em que os pais foram tanto a luta como as maes nessas questoes de separacoes. A sociedade ha uns anos atras negava esse direito ao pai, agora abre-lhe uma pequena porte mas que lhe da esperanca, e e aqui que vemos exemplos de homens lutadores.
Beijos

chiqui disse...

Aviso a navegacao!! venho so aqui mandar umas bocas :))

Na verdade, e porque trabalho num mundo de homens, tenho muitissimo a dizer acerca deste assunto.

Tristemente, tenho que admitir que em Portugal para ser enologa so sendo sobrinha de... filha de... As mulheres ainda sao relegadas para profissoes menores no mundo da enologia. Aqui nos States, ja se sabe discriminacao positiva para tudo. No entanto, a maioria das equipas que trabalha nas adegas e formada por mexicanos, que tem a mentalidade portuguesa dos anos 40/50. Conclusao, autoridade feminina constantemente posta em causa...

Outra coisa que se passa aqui, e que tenho de admitir tenho uma atitude um bocado discriminatoria, e que quase todas as mulheres deixam de trabalhar quando tem filhos. Quando em conversa eu deixo escapar que QUERO TUDO (os filhos, a carreira, o amor, a paz no mundo ;) acham que eu sou doida. Devo ser. Sou de um pais de super-mulheres. Trabalhadoras, maes, lutadoras.
Uma coisa e certa... A luta pelo QUERO TUDO e dificil e turtuosa.

Once again dear michael... great post my friend!!
bjos

Pitucha disse...

O tema é demasiado complexo para um comentário. Limito-me a dizer, seguindo um slogan antiga da Comissão da Consição Feminina (será quez ainda existe?), "Seja mulher seja homem, vem cá do fundo a verdade, para ambos o mesmo mundo, todos na mesma igualdade".
Beijos

Anónimo disse...

Esses homens de que falas são uma minuria estou rodeada de casos de separação bastante tristes,os homens partem quase sempre com outras mulheres e esquecem fácilmente a outra metade,nem sequer se preocupam se as crianças estão bem,mesmo ao meu lado houve uma separação e a menina alegre e feliz passou a chorar todos os dias e nunca mais a ouvi rir,a mãe está tão magra que qualquer dia desaparece,eu sei que existem muitas histórias boas,mas, as más são em número muito superior.Beijinhos da FIFI

Melões Melodia disse...

Chiqui - tu manda as bocas que bem entenderes. E quanto a quereres tudo, tens todo o direito e todo o meu apoio. Eu quero tudo, e tudo com uma consciencia tranquila.
Beijos

Pitucha - tens razao, complexo, mas eu as vezes nao me consigo calar quando vejo algumas coisas que me fazem pensar e... la vem opiniao. Nao conhecia a frase e gostei.
Beijos

FiFi - felizmente a realidade que conheco e diferente. Conheco essa que contas de outros relatos, mas ao vivo, so conheco a de pais que o sao com letra grande, mesmo quando o casamento corre mal.
Beijos