segunda-feira, 22 de outubro de 2007

Perfeição

Sinto-me sempre assim. Insatisfeito, como se algo me faltasse, como se me tivessem tirado um pedaço sem o qual me sinto incompleto. Não sei dizer se esta sensação é de vazio, ou se pelo contrário, de uma pressão enorme dentro do peito do que se foi acumulando ao longo dos anos e não consegue sair.

Neste sentimento que mistura nostalgia com dor e ansiedade, não me deixo iludir ou surpreender.
Quase não me recordo dos tempos em que era genuinamente feliz, inocentemente feliz. Lembro-me sim, de desde muito cedo, à hora de dormir, ter uma necessidade enorme de rasgar o peito, abrir o esterno e separar as costelas, como se por esse espaço criado no corpo se pudesse esvair o que me consome a alma.

Porque deixei eu de acreditar tão cedo? Deixei-me crer que pouca coisa tem importância acabando por tirar importância ao que a tem. Privei-me de me sentir realizado e satisfeito porque tudo me parece pouco.

Então, fui pelo mundo fora à procura do que não encontro, seis países em que vivi e sempre a mesma insatisfação.

Sempre quis ser perfeito no que faço. Sempre, desde que nasci.
Não falei até muito tarde, mas quando comecei a falar, era capaz de dizer frases inteiras para espanto de muitos. Mas porque sei que não o sou, deixei a frustação crescer em mim.

Consegui algum alívio na música.

O aperto do meu peito diminui cada vez que canto e canto como se não houvesse amanhã. Não me deixo levar pela perfeição, mas empenho-me até ao limite, e faço deste meu canto um escape de sentimentos guardados e escondidos.
É assim que conto a minha vida. É aqui que vejo como estou errado ao tentar ser perfeito, porque ao entregar-me ao canto de corpo e alma me liberto, mesmo sem ser perfeito. A minha energia vai comigo, não tenho medo de falhar. E sou brutalmente recompensado. Muitas vezes vi salas de espectáculos, auditórios e Igrejas com gente que chorava as minhas lágrimas, estas corriam então pelos olhos dos outros, alimentando-me o vácuo ou esvaziando a congestão do meu peito.

Hoje, quando passo pelas ruas de Londres com as iluminações de Natal, as mesmas do ano passado, as mesmas do ano anterior, sinto o ar frio na cara, sou assaltado por uma ansiedade crescente: Quero viver Natal que vivia no passado, quero o meu Natal de criança.
Onde deixei eu ficar a inocência que um dia me fez levar o menino Jesus do Presépio para a minha cama porque estava frio? Acreditava que não havia problemas na família ou no mundo, ficava feliz ao subir o monte com o avô para recolher o musgo para o presépio e cortar um ramo de um pinheiro que logo era enfeitado na quinta por toda a família. Não dormia, excitado pelo ambiente de Natal, a música, as luzes, os doces, os presentes, chegava mesmo a esquecer-me que nos era vedado ver televisão. E não era importante porque tudo era perfeito.

Quero tanto, mas tanto, voltar a sentir como em criança...

12 comentários:

Diabba disse...

Adoro o Natal, é a minha festa! Gosto de tudo, da comida, das luzes, da musica pirosa que dá nas ruas, da alegria.

Tenho saudades das guerras de bolas de neve e de chegar a casa ofegante, com as mãos a "picar" quando começam a aquecer depois de terem enregelado com o manuseamento da neve.

Eu consigo ser criança e, tu também, se te abstraires de alguns dos teus tormentos e, eu sei que tu és capaz!

Beijo d'enxofre

PS: dia 30 cá te espero na Caverna. Amanha-te!

Carlota disse...

O tempo não volta atrás, Melões, tu sabes bem... E uma vez que nada é perfeito, não é a perfeição que deves buscar. É a felicidadezinha, que está mesmo ali ao virar da esquina. Tenho a certeza de que vais acabar por tropeçar nela. :)

Melões Melodia disse...

Diabba - pois eu tambem gosto do natal e de todas essas coisas, mas foi perdendo a magia... eu la espero senti-la de novo, mas nada.
Beijos

Carlota - nao volta, sei bem disso. E sabes, nao me acho uma pessoa infeliz, antes insatisfeita, mas as vezes da-me este ataque de saudades de quando achava que tudo era perfeito.
ahh - e essa esquina qual e?
Beijos

125_azul disse...

Melões, essa é a praga recorrente dos Virgem: insatisfação e busca da perfeição. Acredita que és perfeitamente capaz de estar satisfeito: relaxa e goza!
E em todos os teus textos ainda se percebe o menino que achou um dia que o outro menino, o Jesus, tinha frio, juro.
Beijinhos

Melões Melodia disse...

Azulinha - "raisparta" a praga! e fico muito contente em saber que este menino que era eu ainda ando por aqui.
beijocas

calamity jane disse...

Melões e Azulinha: acho q a praga ñ é exclusivo vosso... Eu cá sagitariana com um rachtaparta de ascendente em caranguejo, revi-me inteirinha na "necessidade enorme de rasgar o peito, abrir o esterno e separar as costelas, como se por esse espaço criado no corpo se pudesse esvair o que me consome a alma" e por aí afora. E tb canto como se ñ houvesse amanhã, embora tenha imensa pena de não ter aprendido a usar o meu instrumento - ao que parece ñ é mau de todo mas está tão estragadinho, grássadeus!
Lindo, lindo, essa de ir buscar o menino não fosse ele ter frio... Sabes q ñ me lembro de ter sido alguma vez tããão inocente?! Nesse aspecto a minha angústia ainda é mais antiga...

AEnima disse...

O que tu queres sei eu... Uma PA!!! E' isso nao e', que te deixa "como se algo te faltasse"?

ehehehe

Sorry... tinha que desanuviar um bocadito o ar, oh gajo!

Beijo

Vem ter com a Irmandade... a gente da-te a pa, com a pa, e um sorriso :)

amigona avó e a neta princesa disse...

Meu amigo, gostava de ter a magia do espírito do Natal, agarrar-te na mão e podermos voar até ao passado!Gostava que voltasses a acreditar! Gostava que a ternura, a amizade, o amor, fizessem parte da tua vida, como já aconteceu...não deixes que a esperança passe por ti e tu não dês por isso...agarra-a e SÊ feliz! Um beijo querido amigo e obrigada pela lágrima que fizeste rolar!

Ck in UK disse...

oh idiota, mas tu es virgem de signo, claro que andas sempre a procura da perfeicao.

Anónimo disse...

Vamos fazer do Melão o menino Jesus de 2008,assim pode ser que o Natal volte de novo a ser mágico para ele.Não o conheço fisicamente,mas estou mesmo a ver a carinha melosa dele,nesse papel,e era capaz de aparecer um menino a cantar para nós em vez de ser o contrario,pois que com tanta vontade de ser perfeito esse papel vinha mesmo a calhar.Comigo os Natais são sempre mágicos pois que executo quase todos os presentes têm que ser sempre originais,úteis,e assim todos ficam felizes e eu também,beijos da FIFI

Melões Melodia disse...

Calamity - ainda bem que nao e so nossa, iamos so nos ficar com as coisas mas, nao? alem de que eu e essas coisas da astrologia...
Gosto de gente que canta, subiste uns largos pontos.
e se cantas como se nao houvesse amanha, e porque essa menina inocente tambem anda por ai, com ou sem menino Jesus
Beijos

Aenima - dia 30 nao posso mesmo, infelizmente, tenho coisas para fazer por aqui. Mais la para o natal, devo baixar a capital e ai voces vao ver o que e a pa em accao.
Boa sorte rapariga!
beijos

Melões Melodia disse...

Amigona - Eu acredito, so que nao sinto como sentia, ha sempre muitas nuvens negras a volta que tiram parte da magia. Queria, um dia que fosse, voltar a acreditar que nao ha problemas, que todos estamos bem e felizes. E dormir o sono dos justos sem me passar pela cabeca que me falta algo, e que tudo esta ali.
Sei que e impossivel, mas nao deixo de o querer.
beijos

CK - e tu achas que lhe dou alguma importancia?

FiFi - eu gosto do Natal, mas como tudo perde a magia com os anos. felizmente o numero crescente de criancas na minha familia devolveu-lhe algum brilho, mas e ao ve-las que eu sinto ainda mais saudade do meu Natal de menino. Por isso passo o meu natal com elas, a brincar com elas, a cantar com elas, para me contagiar um bocadinho com a magia delas.
Beijos