terça-feira, 13 de novembro de 2007

A Cara Metade Mais Que Tudo

Um bar de um hotel em Madrid. Escuro lá fora. Dentro o glamour e gente bonita.

Era o fim de uma vida em Madrid. Sabia-o porque nesse dia tinha assinado um contrato de trabalho em Paris para onde iria no novo ano que já espreitava.

Os olhares tímidos já se tinham cruzado aqui e além, mas sem grande importância. Só uma curiosidade de quem, há muito, se proibira sentir.

Primeiro vem a irmã. Ignoro a conversa porque não quero dar-me a oportunidade.

Mais umas voltas, mais uns olhares.

Regressa a irmã e pergunta se depois do cocktail não quero ir dar uma volta. Estou com gente – digo eu – devemos ir ali.

E quando chego, lá estão.

Ainda me lembro da camisola vermelha, do sorriso e da conversa longa até as seis da manhã, já numa discoteca de Madrid. E Paris dali a mês e meio.

Não acreditava em nada daquilo. Quando saímos, dissemos – Até amanhã.

No dia seguinte só pensava nessa noite, no café. Não sabia se ia estar ou não. Nunca se sabe. Queria muito que não mas desejava que sim. Havia algo que começava a mudar lentamente. Uma curiosidade cada vez maior.

E naquele café de Madrid tocámos as mãos pela primeira vez. A conversa fluiu até fechar o café. Continuou do lado de fora. Mais tarde veio o silêncio. Ficámos ali a olhar um para o outro numa praça deserta de Madrid. Digo outra vez – Até amanhã.

E, de repente, de um olhar num bar de hotel, de um café em Madrid, e apesar de Paris ali ao lado, passo a passo, se foi construindo o que, então, não procurava.

Mas o calendário marca hoje três anos sobre esse primeiro olhar, e ao lembrar-me desses primeiros dias, fico, na cara, com “la sonreísa tonta de los enamorados”.

19 comentários:

Ck in UK disse...

Love is in the air....

Ck in UK disse...

Love is in the air....

Melões Melodia disse...

Cila- pois anda!!!

Afrika disse...

Lindo! Ha coisas que acontecem quando menos esperamos e as quais não podemos prever... parabéns por tal e felicidades que se prolonguem ate o sempre.

Diabba disse...

Ohh pah tan giro que até se me arrepiou o pêlo!!

Vocês têm que resolver essa coisa da distância geográfica!

beijos d'enxofre

Nota: ainda não te perdoei teres-me chamado aquilo... grunffff, em Dez usarei o tridente a meu bel prazer (ameaça mode)

AEnima disse...

Tens boa memoria para datas. Eu nao me lembro de nenhuma dos meus namoros. Mas lembro-me do 13 de Novembro... Foi o dia em que tirei a carta, ha precisamente 12 anos atras. E lembro-me que era o aniversario da minha primeira paixao assolapada e platonica (infelizmente) dos tempos da faculdade.

Melões Melodia disse...

Afrika - Foi mesmo uma surpresa que na altura nao esperava que comecasse e ao principio nao pensava que resitisse ao tempo e a distancia.
Beijos

Diabba - estamos nisso. Havemos de o conseguir.
Beijos

PS - claro que nao podes perdoar, isso e uma qualidade da tua concorrencia.

Melões Melodia disse...

Aenima - Algumas datas, sim, mas geralmente sou muito mau. Esta foi facil porque foi o dia em que assinei a minha ida para Paris.
Beijos

chiqui disse...

E sempre assim, nao e ?? :))
Quando dizemos "nem pensar, agora nao quero. que timing tao errado!!", e ai mesmo que nos apaixonamos perdidamente.
Um romantico, tu ohhh guerreiro!!

:)

Maçã com Canela disse...

E porque será que todos temos um história assim mais ou menos como esta com a nossa cara metade? Porque se calhar é pela perfeição do momento que assim a chamamos...
Ai...
Bom blog!

Aromas..

amigona avó e a neta princesa disse...

Muitos, muitos parabéns pela vossa vivência a dois! Beijo grande de amizade...

amigona avó e a neta princesa disse...

Deixei-te uma flor no meu cantinho...beijo...também paraa cara metade mais que tudo...

calamity jane disse...

:-)
(já que não consigo competir com esse sorriso tonto...)

Rm disse...

Parabens!!!!!
O amor é lindo!!
beijoes
:)

Ms D. disse...

Sei perfeitamente do que falas, mas infelizmente, para mim, o teu post fez-me lembrar o que me está a fugir.

**

Ps. Não tens um TPC para fazer??

Melões Melodia disse...

Chiqui - pois e. quando menos contava... pimba!
beijos

Maca - sao lindas estas historias nao sao? Adinal e para isto que ca andamos.
Beijos

Amigona - Muito obrigado. Vou la recolher.
Beijos

Melões Melodia disse...

calamity - nao consegues porque - cada um no seu dia, mas nesse dia o sorriso era claramente meu!!!
Beijos

Rm - Obrigado, lindo nao e? - beijos

Ms D. - nao te foge, vem e atras de ti quando deixas de ir atras dele.
beijos
ps - quanto ao TPC ainda temos que falar porque ja o fiz, i.e., tenho que repetir?

Teresa disse...

E porque quero que conserves esse sorriso tonto (nem me lembro quando foi a última vez que o tive) urge termos uma conversa. Que a minha experiência te possa ser útil. Sei de cor e salteado tudo o que viveste e vives, não quero que o desfecho seja igual, podes fazer as coisas que eu não fiz.
Ele foi o grande amor da minha vida. Não gostaria de te ver sofrer o que eu sofri. Basta o que basta.

Melões Melodia disse...

Teresa - teremos essa conversa e um dia ainda te vou ver com esse sorriso tonro.
Beijo