terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Ressaca

Há vários tipos de ressaca, uns mais agradáveis do que os outros. Eu sinceramente prefiro a ressaca física à ressaca psicológica.

Domingo, quando regressava, olhava para um lado, para o outro, e via as famílias inteiras de regresso a Londres, os jovens casais, e eu ali só, deixando a família e os amigos nesse canto da Europa, e a Cara-Metade-Mais-Que-Tudo num voo que, tendo exactamente a mesma duração, se faz em direcção oposta.

E aí, este que bate, descontrolou-se e batia descompassado, apertou-se como que a tentar encontrar um caminho para subir pela garganta e saltar-me pela boca. Mas a garganta também tinha um nó. Um nó apertado.

Os pensamentos, esses, começaram a voar, a voar pelo passado distante, pelo passado próximo e pelo futuro de hoje como pelo de amanhã.

Senti-me perdido neste mundo. Sem estar bem aqui ou ali, porque não é onde se está que interessa, mas como se está e com quem se está. E de repente essa agonia, a ressaca do mês passado com os que amo, em vez de revolver-me o estômago e atacar-me o figado, fez-me sentir só, muito só. Eu, o lobo solitário, que gosta de estar só. Que é independente e que não gosta de dar justificações a quem quer que seja. A reacção física desta ressaca não se dava ao nível do estômago ou do fígado, mas do coração arritmado, da garganta apertada e dos olhos húmidos.

Detestei o aeroporto, detestei o avião e não queria ver quem lá vinha dentro. Queria vir sossegado no meu canto, abstraindo-me no meu livro e aceitando o futuro que eu escolhi como um condenado se deixa levar até à sua cela.

E hoje, levantar-me para a estúpida vida de casa-trabalho-casa, a confusão do metro, o trabalho acumulado, o tempo frio, ventoso e cinzento, a cama vazia, a casa em silêncio, um jantar à frente de uma televisão onde dá uma porcaria qualquer... não me apetece.
Continuo a acreditar que as mudanças que anseio, acontecerão mais cedo ou mais tarde. Sei também que gosto de viver aqui e um dia vou ter saudades dos anos que cá passei, mas hoje, depois da longa festa que foram as últimas quatro semanas, depois de me ter embriagado no amor e carinho dos que me querem, sinto-me a ressacar.

18 comentários:

Ck in UK disse...

xiii, o menino esta a precisar de mimo, esta?

eu tambem nao lido nada bem com estas viagens nesta altura. fica tudo muito claro, e as vezes demasiado claro. e uma droga nao ser poder ser omnipresente.

calamity jane disse...

Olha só quem deu à costa!!! Bem vindo de volta e cá te esperamos um dia destes. Espero q a ressaca suavize depressa

Afrika disse...

Melões,
Se alguém entende mais do que bem as tuas palavras sou eu, por que sofro disso já vai fazer 5 anos... as mudanças vão acontecer quando tiverem que acontecer e acreditar e' meio caminho andado!
Beijinho ate sábado.

P.S. não era eu no domingo eu viajei no sábado Porto-Liverpool

Melões Melodia disse...

Cilinha - pois e, miminhos... vim mal habituado.
Beijos

Calamity - pois dei, se bem que preferia os meus dias de larga ausencia... nao por voces. quanto a ressaca, ja vai passando.
Beijos

Afrika - ate a sabado entao. quanto a ser migrantes, olha, e isto mesmo.
Beijos

125_azul disse...

Precisas mesmo de miminho. Como te entendo, passei por isso quase toda a minha vida, parecia a música do Variações, "só estou bem onde não estou...", uma ressaca emocional do pior. Mandei coisinhas para ti pela Aenima, não sei se tiveram oportunidade de se ver.
Um 2008 pleno das mudanças porque anseias. Que elas te façam feliz. Muito. Beijinho

Melões Melodia disse...

Azulinha - As vezes e assim e olha que nao sou nada dado a mimos - tenho algum problema com o contacto fisico ou abertura emocional aos outros. Mas essas sao outras tantas.
Obrigado pelas coisinhas que mandaste. Infelizmente nao estive com a Aenima, no entanto espero ir ao Porto brevemente e trarei o que lhe deste. E podes ter a certeza que quando for a Lisboa quero ir visitar a positivo e tomar um cafe contigo.
Beijinhos

Diabba disse...

Vá, deixa-te de tretas e passa para cá uma fatia!

... ou queres que eu vá aí buscá-la?? humm?

beijo d'enxofre

MiE disse...

Já cá tinha vindo parar há já uns tempos, daí adicionar o teu blog aos favoritos, talvez para lhe dar uma olhadela com mais tempo.

Gostei de te ler.

Mas afinal o que me levou a adicionar-te? Perguntarás tu.

Pois, é que temos um problema em comum, e a minha sede de sair do isolamento é enorme, embora, tal como tu, goste de estar só de não dar satisfações a ninguém, enfim ser livre. mas há sempre um preço a pagar, e nestas circunstâncias o preço é demasiado alto.

Deixo-te um abraço, e...ou tu mudas ou muda ela...ou mudam os dois :)

Fica bem

caditonuno disse...

meloes, o problema é que o ser humano nunca está contente com o que tem.

as saudades desse lugar (londres) só se farao sentir algum tempo depois de teres daí partido.

quanto às saudades dos teus entes queridos, sente-las agora porque sabes que estás, ao fim e ao cabo, a deixar pra trás 1 parte de ti... fica com estas palavras. abraço.

Melões Melodia disse...

Diabba - anda buscar a fatia, se a queres!
Beijos

MiE - Isso que um de nos tem de mudar ja o sabemos, o que e preciso e faze-lo. Fica uma resolucao para 2008.
Um beijo

Caditonuno - pois, quando se sai de um sitio, ja nao estamos completos em nenhum lado nao e?
Abraco

amigona avó e a neta princesa disse...

Não és dado a mimos! Engraçado porque desde o primeiro momento te acho um doce, meu amigo!!!
Também no domingo estive no aeroporto a levar o meu filhote que voou para Londres...estamos na altura dos recomeços...as festas acabaram, o trabalho continua...um bom ano para ti meu querido...que te faça muito, muito feliz...e eu até já sei como o serás...beijo...

geocrusoe disse...

Apesar dos teus lamentos, seja bem aparecido aqui no blog! pois eu já sentia saudades deste cantinho de diálogo...
Quanto à ressaca psicológica eu sentia quando voltei ao trabalho e por coincidência situa-se na área onde estão muitos dos que me são mais queridos. Por isso, o que se passa é mesmo o trauma do fim de férias e de tudo o que de bom entretanto aconteceu, o que neste caso até envolveu a companhia dos mais queridos. Mas essa luta é contínua em qualquer guerreiro e domável sempre que somos donos de nós mesmos.

Melões Melodia disse...

Amigona - muito obrigado pela tua mensagem. Aeroportos sao isso mesmo, sitios estranhos que causam muitas emocoes diversas porque sao significado de separacao ou uniao.
Um excelente ano para ti tambem.
Um beijo grande

Geocrusoe - para mim estas ferias de Natal (que as faco sempre) tem um sabor especial, pois faco um esforco para estar com todos os que nao vejo durante o ano. Quanto a ressaca e inevitavel e la vai passando como pode.
Um abraco

Maçã com Canela disse...

Eu adoro ler-te.. não é que lá pro meuio das tuas sentidas palavras disseste uma coisa tão importante que até a mim me afectou.. ou não fosse ela uma coisa que a mim também me faz mexer por dentro: acreditar que as mudanças que anseio, acontecerão mais cedo ou mais tarde!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Ai.. como anseio mudanças!!!!!!

Mocho Falante disse...

Companheiro a coisa tá tristonha...mas olha afinal de contas sabes sempre quem te ama e isso não há longe nem distância que os faça esquecerem-te. A vida é cheia de contradições mas vale mesmo a pena vive-la, e depois estás numa cidade fantástica!

Um forte abraço

Vieira Calado disse...

Uma ressaca de medronho, é de fugir!
Eu que o diga.
Mas pior são as ressacas que se apanham com chefes e quejandos.

Boa noite.

amigona avó e a neta princesa disse...

Passei para ver se te tinha passado! Beijão...

Melões Melodia disse...

Maca com canela - sabes, um dos lemas da minha vida, ensinado pela mesma e: tudo e possivel ainda que nos digam que nao.
Beijo grande

Mocho - Estava, agora ja vai bem melhor. Isto e queixar-se de barriga cheia porque felizmente nao ha falta de carinho, so que as vezes as saudades apertam.
Abraco

Vieira Calado - Bem vindo. Sim, ha ressacas que o melhor e nao passar por elas.
Abraco.

Amigona - vai passando. Beijo grande.