segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

Engoli um ralador de queijo e ninguém mo disse

Acabado de chegar de Madrid, depois de ter estado em Paris, ainda tive coragem de sair de casa para ir trabalhar.

Veio devagar, lentamente, como uma leve comichão na garganta. Ainda estava em Londres, foi na terça-feira passada.

Creio que três vôos, uma reunião de oito horas fechado numa sala ínfima com desasseis pessoas e temperatura para além dos limites confortáveis e pouco descanso, não ajudaram.

A comichão foi crescendo até passar a uma dor desagradável que se estende do fundo do palato até à laringe.

Hoje, ao acordar, o apetite já lá não estava, e se estivesse, dificilmente conseguiria passar comida pela garganta dorida. As dores de cabeça e do corpo e uma ponta de febre completavam a pintura.

Mas, como disse, ainda tive coragem de ir trabalhar.

Quando cheguei, deparei-me com isto: o nome na porta já tinha mudado, ofereciam-nos cafés em copos com o nome do novo patrão em letras garrafais e uma bolachinhas escocesas de manteiga. Até posso achar simpático. Apesar de tudo, considero este “rebranding” um tanto prepotente e sem classe. Vesti uma camisola mais de oito anos e custa-me vê-la desaparecer e não é com café e bolachinhas que lá vamos, muito menos com espetar-nos o novo nome nos olhos pensando que nos compram pelo estômago.

As primeiras horas foram passando e qualquer coisa comida parecia um ralador de queijo que me era esfregado na garganta (a começar pelo café e pelas bolachinhas).

Ainda falei com a Cara-Metade-Mais-Que-Tudo, com a mãe e com a Cila. Li uns emails de trabalho a que respondi e preparava-me para escrever mais uns relatórios que têm de ser terminados esta semana, mas fui-me dando conta que apesar de ter subido ao sétimo andar, a concentração tinha ficado na entrada.

As dores de cabeça, de garganta, e mais tarde de barriga eram inversamente proporcionais ao trabalho que conseguia fazer.

Onze da manhã, ainda, pego no casaco e regresso a casa. Deito-me no sofá e adormeço até agora. Acordo, venho dar as notícias (que não são as que vos queria contar) e voltarei ao sofá, qual velho, embrulhado numa manta e com um chazinho com mel entre mãos.

E é nestes momentos que mais sinto a falta dos mimos daqueles que aí longe se preocupam comigo e queriam estar aqui a fazer-me o chá e companhia, em português e castelhano, se possível.

15 comentários:

AEnima disse...

Chamam-me a mulher perfeita... à menor dorzita de garganta ou espirro, fico afónica vários dias, o que acontece várias vezes ao ano, mesmo que não fique doente. Conheço a sensação.

Suponho que as notícias que te dei por mail também não fossem muito encorajadoras.

No trabalho, paciência... Eu tenho tido surpresas (?) bem piores.

Beijinho

Teresa disse...

Se pudesse ia aí num pulo deixar-te Messy para te fazer companhia no sofá. É muito reconfortante, e não conheço som mais calmante do que o do ronronar.
As melhoras...! Beijo grande.

Diabba disse...

Aproveita o ralador de queijo que tens acoplado e faz o seguinte:

Rala cenoura (num ralador a sério) e põe açucar por cima, passadas 1 ou 2 horas vais ter molhinho, toma às colherinhas, acalma muito a garganta.

Recomendo ida ao médico. Mezinhas caseiras acalmam, mas não curam.

beijo d'enxofre

Mad disse...

Tadinho. As melhoras!

Melões Melodia disse...

Aenima - tudo se ha-de resolver - a saude a casa e o trabalho!
Beijocas

Teresa - esse motorzinho bem me ia saber - olha, fico-me pelo cha (e pelo sumo de limao, senao ainda me batem)
Beijos

Diabba - ja falamos disto. Agora vou-me torturar com a outra mezinha visto nao haver cenouras ca em casa.
Beijos

Mad - Obrigado.
Beijocas

Teresa disse...

Sabes que é exactamente isso que eu lhe chamo? Motorzinho... :)

Grande beijo. Get well fast.

Lua disse...

Oh coitadinho! Vê lá se te pões bom rápido porque o almoço é este Domingo!!!

Beijinhos

Carlota disse...

Desafio-te, aqui.

Pitucha disse...

As melhoras.
Beijos

Melões Melodia disse...

As meninas acima, um muito obrigado. Ja me sinto melhor.
Carlota, estou a ver se arranjo coragem.
Beijos

Mocho Falante disse...

Espero que o earl grey com mel tenha ajudado na cura da maleita

as melhoras

abraços

amigona avó e a neta princesa disse...

E eu atarefada como tenho andado nem dei conta que estavas assim!!! As melhoras meu querido...

Melões Melodia disse...

Mocho - Ja se esta melhor.
Abraco

Amigona - Obrigado.
Beijinho

Ck in UK disse...

Abafa-te avinha-te e abifa-te...
Ja tas melhor ou que?

Melões Melodia disse...

Cilinha - como ja nos vimos hoje, recuso-me a responder-te. Beijos