terça-feira, 8 de abril de 2008

Voltei

Quando cheguei a Portugal estava um sol tímido e frio. O tempo foi acompanhando o meu estado de espírito e nas duas semanas e meia que estive em casa, este foi aquecendo, como foram aquecendo os dias com um Sol que mais parecia de Verão.

Deixei o Porto com calor e cheguei a uma Londres coberta por um manto branco de neve. Gosto tanto da neve fresca, acabada de cair, como dos longos dias de Sol. A cidade fica diferente, como se um toque de magia lhe cobrisse os defeitos e a transformasse numa cidade romântica e etérea.
Recusei-me a ver o lado escuro da vida e, egoisticamente, não me importei com as más notícias que os jornais teimam em relatar.

Estes dias foram fantásticos. Tão cheios que voaram, mas quando olho para trás, uma eternidade. Tudo começou com a minha Páscoa que já aqui relatei, com a visita das cangalheiras, com jantares e almoços, com concertos e encontros com a família.

Perdi-me nas compras e gastei uma fortuna porque sim. Fato novo, sapatos, uma mala para reformar a mala velhinha que me acompanhava desde que decidi sair do país... trabalho durante o dia e cafés com os amigos à noite, ou ensaios, ou passeios, o aniversário da irmã meloa, uma noite de fado, outra de tango,... até que chegou sexta-feira, a véspera do grande dia.

Corri ao aeroporto onde chegava a Cara-Metade-Mais-Que-Tudo, enquanto esperava aluguei o carrito para ir até ao belíssimo hotel onde iria passar o fim de semana para celebrar o casamento da Cilinha.

O hotel, lindíssimo. Um quarto enorme, com uma varande e vistas sobre o rio, a velha ponte e o mosteiro. A cama, bom, essa estava coberta de pétalas de rosas vermelhas, como se os noivos fôssemos nós. E aquilo que sempre achei piroso, conseguiu ter o seu encanto.

No dia seguinte, passear pela feira onde se vendia tudo o que se pode encontrar numa feira de uma zona rural. Os barros, as latas, os legumes e frutas frescos, os ancinhos, as pás e os arados, os enchidos, os animais de quinta, as flores e as sementes, os enxertos para as videiras, as árvores de fruto para plantar, e pés dos mais variados legumes. Comigo e com a cara metade a olhar tão espantados para tudo aquilo, vimo-nos assediados para comprar um pés de tomate e de “trinchuda”...

Depois do banho tomado, fato vestido, já na Igreja, aqueço os dedos no órgão que por lá havia e ensaio o coro. Até ao início da cerimónia. E fiquei muito feliz por ver a felicidade estampada na cara da Cila e do Elvis, gostei da cerimónia, gostei da festa, gostei de estar com os amigos, mas acima de tudo gostei de ver a Cilinha assim, de riso nervoso e com o sorriso palerma dos apaixonados.

E começa a última semana desta pausa. Começa em Lisboa num ambiente de Verão. Apesar da visita de um dia, ainda deu para jantar com a destrambelhada e ver a casa já decorada.

Regresso ao Porto para mais uns ensaios porque me esperava uma das maiores salas da cidade. Nesses ensaios, para a festa de celebração de um aniversário, reencontrei-me com velhos amigos. Os amigos das tainadas de antes. Rever gente que não via há muito tempo, alguns há mais de dez anos, é uma sensação indescritível.

Uns mais gordos, outros mais magros, uns carecas, outros grisalhos... alguns pais e muitos na mesma. E apesar do tempo ter passado pelos corpos, não passou pelas amizades e as sensações foram as mesmas de há mais de dez anos atrás.

Estar em palco com aquela gente, chegar-me à frente e cantar numa sala às escuras, grande, cheia de gente amiga, foi fazer presente o que de bom teve o longo Inverno.

A festa seguiu até bem tarde.
Regressei no dia seguinte de corpo cansado mas de alma limpa...
E a neve que caía sobre Londres parecia a pureza que levava dentro de mim. A beleza dos amigos, das sensações, da família, das recordações mas sobretudo, do amor.


21 comentários:

calamity jane disse...

chuiff... inda não foi desta...
Feliz por saber q o casório da Cilinha foi tão bom quanto ela merece e eu imaginei

Afrika disse...

Tao bom ler-te assim!
Beijo grande amigo.

Anónimo disse...

Gostei muito do que li.Apesar de tudo, sabes aproveitar todos os momentos bons que a vida te dá de mão beijada,tens muita sorte, e cada dia vais crescendo e ficando cada vez melhor,mais calmo,mais conformado,mais confiante.Que seja tudo como desejas,Beijo da FIFI

amigona avó e a neta princesa disse...

Vi-te na azul e vim a correr abraçar-te! Tinha muitas saudades tuas! Que bom foi ler-te! Que bom ter corrido tudo tão bem! Olha esta semana está um tempo dos diabos! Chuva e mais chuva!!! Até dói! Um beijo amigo...

Melões Melodia disse...

Calamity - passei por Lisboa mas a correr para uma reuniao. quando estiver mais tempo, tomamos o cafe ha tanto tempo esperado. Beijos

Afrika - obrigado.
beijo

FiFi - sempre me tentei refugiar nas coisas boas ;)
Beijo

Amigona - Ja vi que por ai o tempo nao esta bom. Por aqui apesar do frio, brilha o sol.
Beijo

Carlota disse...

Belos dias!
Que bom.
:)

Melões Melodia disse...

Carlota - Muito bons, mesmo.
Beijo

Teresa disse...

Que longas férias! :) E que boas! Ainda bem :)

Alugaste carrito? Sempre gostava de saber quanto pagaste, para te chamar palerma...

Beijo enorme.

Melões Melodia disse...

Teresa - ferias, ferias, nao foram ferias, que estive a trabalhar no escritorio do Porto.
Quanto ao carrito, o preco nao foi mau, mas podes chamar palerma na mesma :)
Beijo.

geocrusoe disse...

Vi que devias ter regressado, ou seja, partido de cá, vejo que as férias foram boas e que não pareces ter sofrido stress de fim de férias com essa neve fresca em Londres... bom produtividade profissional e de textos neste espaço, espero continuarmo-nos a "ver" por aqui com frequência.

Diabba disse...

Tu estiveste em Lisboa?? (ca manápula na cintura e batendo,vigorosamente, com a pata no chão)

Temos que cumbersar, temos temos...

grunfff

Teresa disse...

Pois...
Eu nem quis ir por aí...

Melões Melodia disse...

Geocrusoe - Stress de fim de ferias nao podia ter havido, porque nao estive de ferias. Felizmente o meu trabalho pode ser feito em qualquer parte do mundo, onde haja ligacao a rede e telefone. Este tempo todo foi uma forma de acomodar concertos, um casamento, reunioes e pascoa em familia sem demasiados voos.
mas que soube bem, la isso soube.
Abraco

Melões Melodia disse...

Cangalheiras,... pois e, fui ai de fugida.
Cheguei segunda a noite (ja tarde) fui jantar com a Destrambelhada e ver a casa ja passava das dez e no dia seguibte tive comboio para cima as cinco da tarde depois de umas quantas reunioes. So isso.
Beijos as duas.

Diabba disse...

Isso não é justificação nenhuma!! pensas que te limpas com isso?? pffff grrrrr cuspe cuspe

beijo enxofrado

geocrusoe disse...

só agora foi possível ouvir a música (na hora de almoço não é viável), parabéns pela escolha. Julguei-te de férias, eu que sou um defensor do teletrabalho (desde que possível e sem prejuízo da produtividade) não consigo convencer quem devia ser convencido.

AEnima disse...

Eu bem que tentei mas nao consegui ir despedir-me de ti na ultima noite. Foram duas festas de anos na mesma noite, a horas diferentes, alcool a mais, muita confusao por causa do porto campeao... e acabei nem sei bem como numa festa da gigi onde nao me conseguia mexer e mal pude ver a aniversariante... vim embora.

Fico feliz ver-te assim bem. Que bom o descanso valer a pena, e muita forca para o que tem que vir. Beijooooo

Melões Melodia disse...

Diabba - e nao e uma justificacao, e um facto!
Beijos

Geocrusoe - E uma musica que me diz muito, postarei sobre ela. E pena que em Portugal se complique o que e simples, aqui e bem mais aceitavel que se trabalhe onde quer que seja.
Abraco

Aenima - fica para a proxima, teremos muito tempo para outro copo ou cafe.
Beijocas.

Paulo disse...

realmente bom "reencontrar-te" assim, limpo como neve!

Melões Melodia disse...

Paulo, Obrigado.
Um abraco.

Ck in UK disse...

obrigada pela mencao honrosa...
petalas na cama, heim?
a minha nao tinha la petalas nenhumas!

beijos