quarta-feira, 20 de agosto de 2008

Não sei...

Não sei se é porque já fiz esse mesmo vôo,
Não sei se é por passar constantemente pelo terminal 4 de Barajas,
Não sei se é porque em Madrid me sinto em casa,
Não sei se é por ter um coração que bate em Espanhol,
Não sei se é porque as Canárias, em tempos, me criaram medos e saudades,
Não sei se é por ter estado nas Canárias para estar com quem me diz muito.
Talvez seja porque me sinto, em parte, espanhol.
É porque há gente inocente que morreu.
Sinto-me chocado com as notícias de hoje.
Não me sentiria mais chocado se o acidente de hoje tivesse ocorrido em Portugal.
Não sei porquê.
Mas sei que sinto...

5 comentários:

Paulo disse...

rapaz, como te compreendo, é assustador e uma desgraça completa para quem parte assim e para os que ficam por cá com os seus mortos nas mãos. tão emocionalmente ligado às Canárias... ao fim e ao cabo, é muito fácil perceber porquê!

abraço

pinguim disse...

Ninguém pode ficar indiferente perante um acontecimento destes; e depois de já ter aterrado e levantado voo de Barajas, como tu, parece ainda mais triste.
Eu não quero imaginar o que se passou lá dentro, mas imagino a dor e a ansiedade de familiares e amigos: uma tragédia!
Abraço.

ana v. disse...

Deixei no Peter, na Horta, uma mensagem para ti. Só tens que levantá-la em nome de Melões Melodia, se passares por lá nas férias.
Um beijo

Lua disse...

Não interessa onde acontencem estas coisas...

Mortes são mortes, portuguesas ou não. Eu estou triste, valentemente triste pela perda de tanta gente :(

Imagino que te seja ainda mais pessoal se por lá passas tantas vezes e, especialmente, se te bate um coração espanhol.

AEnima disse...

Acho que todos nos, mesmo os que nao tem qualquer ligacao a Espanha, ficaram chocados com as noticias. Somos criaturas tao indefesas perante os designios do acaso. Haveria hipotese de se ter salvo tantas almas nao tivesse a ajuda tardado. Ainda chamam irracional o medo de voar.

Um beijinho, de outro coracao tambem encolhido.